Você está em:

CURSOS / Graduação / Presencial / Ciências Humanas e Sociais /  Jornalismo
Jornalismo

Coordenador(a) : Prof. Me. José Bernardo de Azevedo Júnior

Se você gosta de estar sempre atualizado e tem aptidão pelo discurso falado e escrito, você é um sério candidato a se tornar aluno do curso de Jornalismo da UNISA. Seja na TV, no rádio, nas empresas ou na internet, a formação prepara você para ser destaque no ambiente de trabalho. 
Entre os diferenciais do curso, estão as instalações para as aulas práticas, que contam com o Núcleo de Prática de Comunicação para fornecer suporte aos trabalhos desenvolvidos, o Centro de Microinformática - com sete laboratórios equipados com softwares específicos - e o Laboratório de Rádio e TV, composto por 11 estúdios que possibilitam, inclusive, a veiculação de programas ao vivo. Os eventos acadêmicos também são constantes e propiciam diálogo e conhecimento das tendências do mercado.
Por meio de estruturas pedagógicas atuais e suporte do corpo docente altamente qualificado, formado por mestres e doutores, ao se formar, você estará apto para produzir notícias, redigir textos, organizar pautas, editar matérias, planejar e executar coberturas jornalísticas e realizar entrevistas voltadas para meios como rádio, TV, revistas, jornais e internet. Mais do que capacitar para trabalhar na grande imprensa, o curso desenvolve competências para atuar no vasto complexo empresarial. 

Mercado de trabalho
Ao se formar em Jornalismo pela Unisa, há um leque de oportunidades que se abrem para atuação em diversos segmentos da comunicação social. Segundo o Guia de Profissões IG, o iniciante nesta carreira recebe, em média, R$ 2,5 mil, ganhando até R$ 7 mil no escalão intermediário e até R$ 20 mil no auge da carreira. 
Em empresas, o profissional costuma atuar na gerência ou direção de comunicação. Nos veículos de comunicação, comumente, inicia-se como repórter, evoluindo para editor, redator-chefe e diretor de redação. Ainda de acordo com o Guia, é estimado um tempo de oito a 12 anos para atingir o auge da profissão.
Como os veículos do meio on-line têm sido um grande potencial de empregabilidade, o mercado de trabalho pede hoje um jornalista que seja multifacetário, que entenda da linguagem da internet e, principalmente, das redes sociais. Desta forma, há muitas oportunidades em portais, revistas on-line, blogs e sites de empresas. Porém, há um campo muito além desse, como trabalhar nos meios tradicionais, como jornais, revistas, TVs e rádios ou até mesmo como produtor de conteúdo em agências dos mais variados segmentos.